Medicina personalizada para o tratamento do melanoma metastático

Fonte: Oncoguia - http://www.oncoguia.com.br/site/interna.php?cat=57&id=4922&menu=54

 

A ciência, cada vez mais, tem focado a compreensão da biologia do câncer e a análise genética dos tumores para desenvolver e disponibilizar medicamentos mais eficazes. Esta análise das alterações genéticas no tumor de uma pessoa permite selecionar melhor as medicações a serem utilizadas, promovendo resultados cada vez melhores, com toxicidade menor.

Neste ano, o tratamento do melanoma avançado - tipo mais grave de câncer de pele - ganhou importante reforço no mundo, com uma nova opção de terapia-alvo sendo disponibilizada para pacientes cujo tumor apresenta uma mutação específica no gene conhecido como BRAF. Seguindo a tendência mundial, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o medicamento vemurafenibe para uso no tratamento de melanoma metastático positivo para a mutação BRAF V600E, identificada por meio de teste também aprovado pela Agência. Esta mutação está presente em aproximadamente metade dos pacientes com melanoma metastático, e o exame para sua identificação já está bastante padronizado.

Embora entre a aprovação pela ANVISA e a disponibilização comercial da medicação possam decorrer alguns meses, este é sem dúvida um importante avanço para o tratamento desta doença com poucas alternativas eficazes.