NEUROPATIAS PERIFÉRICAS HEREDITÁRIAS
DOENÇA DE CHARCOT-MARIE-TOOTH

Neurogenética

INFORMAÇÕES

A doença de Charcot-Marie-Tooth (CMT1A) é uma polineuropatia desmielinizante caracterizada por fraqueza e atrofia dos músculos distais, perda sensorial, e redução da velocidade de condução dos nervos. A CMT1A é a neuropatia periférica hereditária mais frequente na população. A doença é causada por alterações no gene PMP22, localizado no cromossomo 17 (17p12). Os afetados são portadores de uma duplicação de 1,5 Mb na região 17p11.2, abrangendo o gene. A deleção deste mesmo segmento genômico é causa da polineuropatia sensível à pressão (HNPP). Duplicações no gene PMP22 são responsáveis por 80% dos casos de CMT1A, porém variantes patogênicas nos genes MPZ, LITAF, EGR2 e NEFL causam outros tipos de Charcot Marie-Tooth (B, C, D, 2E/1F). Alterações na sequência do gene PMP22 causam CMT tipo 1E.

Confira abaixo os detalhes de cada Exame (Indicação, Amostras, Prazos e Transporte)

PESQUISA DE DUPLICAÇÃO NO GENE PMP22 POR ANÁLISE DE FRAGMENTO

INDICAÇÃO

O exame de pesquisa de duplicação no gene PMP22 é recomendado para pacientes com suspeita clínica de Charcot-Marie-Tooth (CMT1A). Duplicações no gene PMP22 são responsáveis por 80% dos casos de CMT1A. A metodologia deste exame consiste na amplificação por PCR de três marcadores do tipo STR (Short Tandem Repeat Polymorphism) altamente polimórficos na população (4A, 9A e 9B), seguido de separação dos fragmentos por eletroforese capilar.

METODOLOGIA

Análise de fragmentos

AMOSTRA

Sangue total (EDTA) – 5mL

TRANSPORTE

Refrigerado (2 a 8ºC)

PRAZO DE RESULTADO

35 dias úteis
MLPA - GENE PMP22 - PESQUISA DE DUPLICAÇÕES E DELEÇÕES

INDICAÇÃO

O exame de pesquisa de deleção e duplicação no gene PMP22 é recomendado para pacientes com suspeita clínica de Charcot-Marie-Tooth (CMT1A) ou polineuropatia sensível à pressão (HNPP). Deleções no gene PMP22 são responsáveis por 80% dos casos de HNPP. Nesse exame é utilizada a técnica de MLPA, que permite detectar alterações de número de cópias de DNA na região 17p12. O kit de MLPA contém sondas de DNA que mapeiam ao longo do gene PMP22. Os fragmentos amplificados por PCR em multiplex são separados por eletroforese capilar.

METODOLOGIA

Multiplex ligation-dependent Probe Amplification (MLPA)

AMOSTRA

Sangue total (EDTA) – 5mL

TRANSPORTE

Refrigerado (2 a 8ºC)

PRAZO DE RESULTADO

25 dias úteis
SEQUENCIAMENTO COMPLETO DO GENE PMP22

INDICAÇÃO

Exame recomendado para pacientes com suspeita clínica de Charcot-Marie-Tooth (CMT), nos quais não foram detectadas duplicação do gene PMP22. Alterações na sequência do gene PMP22 causam CMT tipo 1E. O exame de sequenciamento completo do gene PMP22 é capaz de detectar variantes genéticas na região codificadora e sítios de splicing do gene PMP22 que resultam na alteração da sequência de nucleotídeos: substituições (troca de uma única base) e indels (inserções ou deleções <1Kbp). A metodologia desse exame consiste na amplificação das regiões codificadoras e regiões intrônicas flanqueadoras do gene PMP22, seguida de sequenciamento de nova geração (NGS).

METODOLOGIA

Sequenciamento de Nova Geração (NGS) / Sequenciamento Sanger

AMOSTRA

Sangue total (EDTA) – 5mL

TRANSPORTE

Refrigerado (2 a 8ºC)

PRAZO DE RESULTADO

40 dias úteis
PAINEL DE CHARCOT-MARIE-TOOTH - SEQUENCIAMENTO COMPLETO DOS GENES MPZ, LITAF, EGR2, NEFL, MFN2 E GJB1

INDICAÇÃO

Duplicações no gene PMP22 são responsáveis por 80% dos casos de CMT1A. Variantes patogênicas nos genes MPZ, LITAF, EGR2 e NEFL causam outros tipos de Charcot Marie-Tooth (B, C, D, 2E/1F, 1E). Este teste é recomendado para pacientes com suspeita clínica da doença de Charcot-Marie-Tooth, nos quais não foram detectadas duplicações do gene PMP22. O exame de painel de sequenciamento dos genes MPZ, LITAF, EGR2, NEFL, MFN2 e GJB1 é capaz de detectar variantes genéticas na região codificadora e sítios de splicing desses genes que resultam na alteração da sequência de nucleotídeos: substituições (troca de uma única base) e indels (inserções ou deleções <1Kbp). A metodologia desse exame consiste na amplificação das regiões codificadoras e regiões intrônicas flanqueadoras dos genes MPZ, LITAF, EGR2, NEFL, MFN2 e GJB1, seguida de sequenciamento de nova geração (NGS).

METODOLOGIA

Sequenciamento de Nova Geração (NGS)

AMOSTRA

Sangue total (EDTA) – 5mL

TRANSPORTE

Refrigerado (2 a 8ºC)

PRAZO DE RESULTADO

50 dias úteis
PESQUISA DE MUTAÇÃO ESPECÍFICA NOS GENES PMP22, MPZ, LITAF, EGR2, NEFL, MFN2 E GJB1

INDICAÇÃO

Este exame é indicado apenas para pacientes com histórico familiar de mutação patogênica ou provavelmente patogênica em um dos genes PMP22, MPZ, LITAF, EGR2, NEFL, MFN2 ou GJB1, ou como teste confirmatório de mutação identificada por outra metodologia. A metodologia desse exame consiste na amplificação por PCR da região genômica da mutação, seguida de sequenciamento bidirecional pela metodologia de Sanger e eletroforese em capilar.

METODOLOGIA

Sequenciamento Sanger

AMOSTRA

Sangue total (EDTA) – 5mL

TRANSPORTE

Refrigerado (2 a 8ºC)

PRAZO DE RESULTADO

25 dias úteis